A reutilização ou reúso de água, ou ainda, em outra forma de expressão, o uso de águas residuárias, não é um conceito novo e tem sido praticado em todo o mundo há muitos anos.

Existem relatos de sua prática na Grécia antiga, com a disposição de esgotos e sua utilização na irrigação. No entanto, a demanda crescente por água tem feito do reuso planejado da água um tema atual e de grande importância. Neste sentido, deve-se considerar o reúso de água como parte de uma atividade mais abrangente, que é o uso racional ou eficiente da água, o qual compreende também o controle de perdas e desperdícios, e a minimização da produção de efluentes e do consumo de água.

Dentro dessa óptica, o esgoto tratado tem um papel fundamental no planejamento e na gestão sustentável dos recursos hídricos, como substituto para o uso de águas destinadas a fins agrícolas e de irrigação, entre outros. Ao liberar as fontes de água de boa qualidade para abastecimento público e outros usos prioritários, o uso de esgotos contribui para a conservação dos recursos e acrescenta uma dimensão econômica ao planejamento dos recursos hídricos.

Tipos de Reúso

A reutilização de água pode ser direta ou indireta, decorrente de ações planejadas ou não.

  • Reúso da água indireto não planejado: A água utilizada em alguma atividade humana é descarregada no meio ambiente e novamente utilizada em sua forma diluída, de maneira não intencional e não controlada. Caminhando até o ponto de captação para o novo usuário, a água está sujeita às ações naturais do ciclo hidrológico (diluição e autodepuração).
  • Reúso da água indireto planejado: Os efluentes, depois de tratados, são descarregados de forma planejada nos corpos de águas superficiais ou subterrâneas a jusante, de maneira controlada, no atendimento de algum uso benéfico. O reúso indireto planejado da água pressupõe que exista também um controle sobre as eventuais novas descargas de efluentes no caminho, garantindo que o efluente tratado estará sujeito apenas à mistura com outros efluentes, que também atendam ao requisito de qualidade do reúso objetivado.
  • Reúso da água direto planejado: Os efluentes, depois de tratados, são encaminhados diretamente de seu ponto de descarga até o local do reúso, não sendo descarregados no meio ambiente. É o caso com maior ocorrência, destinando-se a uso em indústria ou irrigação.

Aplicações da água reciclada

  • Irrigação paisagística: parques, cemitérios, campos de golfe, faixas de domínio de auto-estradas, campus universitários, cinturões verdes, gramados residenciais.
  • Irrigação de campos para cultivos: plantio de forrageiras, plantas fibrosas e de grãos, plantas alimentícias, viveiros de plantas ornamentais.
  • Usos industriais: refrigeração, alimentação de caldeiras, água de processamento.
  • Recarga de aquíferos, controle de intrusão marinha, controle de recalques de subsolo.
  • Usos urbanos não-potáveis: irrigação paisagística, combate ao fogo, descarga de vasos sanitários, sistemas de ar condicionado, lavagem de veículos, lavagem de ruas e pontos de ônibus, etc.
  • Finalidades ambientais: aumento de vazão em cursos de água, aplicação em pântanos, terras alagadas, indústrias de pesca.
  • Usos diversos: aquicultura, construções, controle de poeira, dessedentação de animais.

reúso de água